27.5.11

Primeira ligação ao chegar no RS. Ops.

8:35 da manhã, no carro na estrada de Porto Alegre pra Cruz Alta.
Ligo pro meu irmão pra incomodar (por que é pra isso que servem os irmãos mais novos!), do telefone da minha mãe, que tem o número gravado.
Assim que atende, uma saudação à la Xuxa, pra animar a manhã fria:
- "Bom dia amiguinhos já estou aqui". E daí, negão, já cheguei! Tá com saudade de mim?
- Erm... Com quem quer falar?
- Com o Fabinho, meu irmão (pensando: mas que piá podre, se fazendo!)
- Erm... quem? Aqui é de Porto Alegre.
(Silêncio... e sobe aquele frio na espinha. 2 segundos depois, me dou por conta e caio na gargalhada. O cara, do outro lado da linha, a essa hora já deve estar se perguntando como é que se cria essa gente idiota no mundo).
- Aaaaaiii meu Deus, eu não disquei o código! Me desculpa! Eu queria ligar pra Cruz Alta, e faltou o 055. Me perdoa. Foi mal. (Claro, liguei pro telefone do Fabinho, e caiu em POA, com o mesmo número mas com o 051 :D).

Desligo. No carro, meus pais choram de rir do fiasco. Tento enterrar minha cabeça no travesseiro e na montanha das malas de vergonha. Ligo pro meu irmão pra contar (dessa vez com o código certo, e ele atende. Ufa). O único comentário que ele faz: "bah, tá no sangue."

Mais tarde, em casa, na hora do almoço. Outra vez falamos da ligação e do fiasco. A mãe está chorando de rir. Daí ela faz uma cara de vergonha, e resolve confessar, limpando as lágrimas:
- Ali, quer ouvir uma coisa?
- O que houve, mãe?
- Eu já tinha ligado pra ele antes.
- * eu e o meu irmão, com caras de descrédito* - Como? Dai sim!
- Sim, eu liguei mais cedo, pra ver se o Fabio já tinha se levantado.
- E o que tu disse? (nessa hora já me doía a cara de tanto rir, e rolavam as lágrimas)
- "5 pras 8, cara, vamos levantar?". Quando ele falou "com quem tu quer falar?", daí eu desliguei rápido, assustada.

Bem, não preciso nem dizer que a essa hora já se ouvia as nossas risadas escandalosas do outro lado da rua, na outra esquina.

Meu irmão, indignado: "Como é que vocês duas conseguem fazer essas coisas? Eu devo ser adotado, pelamordedeus".

Ao dono do telefone, foi mal!!

2 comentários:

Fabi disse...

:) que comédia!
Lindona, voltou de vez mesmo??? Quando vier pros lados de cá avisa :) Tomás tá chegando já já!! beijo enorme e boa sorte!!!

Ana Noronha disse...

Normal Ali!
Quem nunca fez destas barbáries. Eu mesmo vivia ligando e dizendo "oi amor tudo bem", isso em função aos malditos códigos. Que bom que chegou bem, estou de mudança para o Cassino, Rio Grande. Se quiseres aparecer pelo sul do mundo dê um grito. Bjus!